Review – Ryse: Son of Rome

Ryse: Son of Rome é um jogo lançado pela Crytek junto com o lançamento do Xbox One. Esse é um jogo no estilo de God Of War e exclusivo para Xbox One.

Depois da leve apresentação, pois ela vai para a entrada do site, vamos começar o resumo desse lindo jogo. Devo dizer que a minha impressão inicial quando eu vi o jogo era que ia ser mais um daqueles jogos meios sem noção. Isso devido ao fato de não ser muito fã na série God of War, é um bom jogo, mas sua história tem uns problemas de contexto bem forte para quem conhece melhor sobre mitologia greco-romana, mas de qualquer forma, o jogo foi melhor do que o esperado. Como sempre podem existir spoilers durante do review, então quem não quiser saber antes de jogar, por favor não continue.

Quando vi os primeiros gameplay dele fiquei impressionado, mas com pouca esperança em relação a história dele, agora depois do seu lançamento pudi notar o porque ele era um jogo que me chamava atenção, sua história foi de fato bem intrigante e dinâmicas até certo ponto, mas ao mesmo tempo profunda com o passar do jogo, você vê Mário (Centurião no qual você joga) contar a sua história para o imperador Nero sobre seu caminho até aquele momento na história.
Nero antes de mais nada é um imperador atormentado pelo medo no qual faz ele constantemente maltratar seus soldados, como não terminei o jogo, não sei afirmar exatamente qual seria esse medo, mas imagino que seria de Damocles, um ex-centurião que virou uma lenda entre os soldados romanos como sendo um espirito de vingança. Mário então tem a difícil missão de manter seu imperador seguro enquanto sua legião tenta acabar com a invasão da cidade.

Mário é um centurião que viveu sua vida para vingar a morte de sua família que morreu durante uma invasão barbara a cidade de roma, para realizar isso ele saiu de seu posto como centurião da segunda legião para a décima-quarta legião, conhecida por seus vários feitos históricos na invasão a Inglaterra e outras regiões da Europa. A história se passa contando como o centurião se “vingou” da morte de sua e chegou ao posto de general. O resto apenas você jogando para saber.

 Ryse_Crytek_Dover13_SP_June2013

Os gráficos como esperado para nova geração estão bem próximo ao que os jogadores de computador tem no dia-a-dia, o que é muito bom, pois havia uma séria expectativa de como seria a qualidade dos primeiro jogos desenvolvidos para essa geração. Ao jogar é possível ver vários efeitos ocorrendo ao mesmo tempo, tirando o melhor da tecnologia Frost Bite 3 criada pela Crytek no último ano. O que garante uma ótima imersividade e lindos cenários como esse.

Ryse_Crytek_Arch_MP_August2013

A jogabilidade está bem fluída com um sistema de combate multi-alvo, e com a possibilidade de realizar mortes especiais no qual envolvem decepamentos e escudadas na cara dos inimigos. Entretanto, uma coisa que somente vi no Batman é a questão dos inimigos te atacarem quando você está realizando um desses movimentos, no Ryse é possível ver que os inimigos congelam enquanto você perfura o pescoço de um dos seus colegas, o que torna algumas partes meio estranhas, mas o sistema em si é muito bom, pois sua experiência ganha é calculada baseada no número de combos realizados e a qualidade das mortes, fazendo o player tentar cada vez mais evoluir na jogabilidade para aproveitar os bônus fornecidos pelos jogo e por ganhar experiência de forma mais feliz.

A soundtrack está incrível, mesmo não tendo muitas musicas, as poucas servem bem para expressar os momentos no qual o jogo se encontra, auxiliado pelo fato do jogo possuir versões legendadas e dubladas em português, permitindo que pessoas na nossa região entendam a história sem problemas.

Com isso posso dizer que esse é um ótimo jogo dessa nova geração, estou esperando ansiosamente pelas novidades que ainda viram como Watch Dog’s, um Halo novo? e Titan Fall, assim como outros lançamentos que esperamos usar o melhor e o pior desses novos consoles.

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published.