Review – Borderlands: Pre-sequel

Borderlands: Pre-sequel é o último jogo lançado pela Gearbox da série Borderlands. Manteve boa parte das coisas que os jogadores gostaram do último jogo da série lançado em 2012.  Esse vai ser um artigo menor do que o anterior, pois fora o lore principal não há muito o que adicionar.
Como sempre, esse tópico contem informações sobre o lore, jogabilidade, dicas e outras coisas que podem afetar a experiência do jogador após a leitura do mesmo. Caso não queria essa alteração de experiência, favor parar de ler o texto/artigo.

Esse borderlands se passa entre os acontecimentos do primeiro e do segundo borderlands, contando a história de como o “The Handsome Jack” tornou-se o presidente da Hyperion Corporation. Para as pessoas que já chegaram a ser introduzidas para o jogo, nota-se que ele lá é chamado de “Jack – The Hero” é meio estranho como o vilão de um jogo é chamado de “The Hero” no outro, mas vai ser explicado.
O jogo está disponível para PC, Play 3 e Xbox 360. O tempo de jogo disponível fora as missões extras deve ser algo próximo a 15 horas de gameplay.

Jogabilidade/OST (Sound Track)/Gráficos

Não houve alterações significativas no jogo em questão de gráficos ou na OST, basicamente eles são os mesmo ou com pequenas alterações. Uma coisa que houve de alteração foi a questão do número de armas e de itens no geral que foram aumentados de uma forma totalmente insana.
Uma das novas mecânicas como o OZ Kit que permite você respirar no vácuo e “cair” encima dos seus inimigos causando uma explosão.
Também foram adicionadas armas de gelo e vários tipos de armas laser. O que muda um pouco a questão de como você vai lidar com as armas.
Nenhuma das classes disponíveis no um e no dois estão presentes no pre-sequel, mas você pode acessar elas de forma indireta através do Vault Hunter que é o Claptrap… sim, você pode jogar com o robô irritante.

Lore

Agora não mais em Pandora, você está na lua de pandora, quase a mesma coisa, mas a lua desse planeta no meio de alguma galaxia perdida. É tão perigoso quanto o planeta, ou até mais, lá você vai encontrar vários animais novos e mais perigosos do que nunca.
Você também vai encontrar vários personagens que estão presentes em outros jogos da série como a Lilith, Roland, Mooxi, claptrap e vários outros.
O resumo da história é o jogador é um Vault Hunter que recebeu um chamado de serviço da Hyperion Corporation, e você vai para a nave que está presente na orbita do planeta. Lá você descobre que o Jack está em problemas, e sendo atacado por um grupo sitiado na lua.
O que eu posso dizer sem dar muitas informações da história é que pelo menos para mim, dá para entender o porque o Jack virou o vilão do segundo jogo, assim como do porque ele usa uma mascará no segundo jogo. Assim como vai mudar o seu conceito sobre alguns personagens recorrentes na série. É um bom jogo, e muda bem a visão sobre o próprio lore da história em si.

Comentários Finais

Borderlands: pre-sequel é um bom jogo, não sei se vale o preço no qual está sendo cobrado, mas mesmo assim, é um bom jogo para quem gosta de shooters, com detalhes de rpg em sua estrutura. Imagino que o melhor personagem a se jogar sozinho seja o cara com as naves de suporte. Ele é tipo o turret do Comando, só que com coisas que voam!

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published.