Review – Halo 5

Halo 5: Guardians é a continuação direta de uns jogos mais clássicos produzidos para a série Xbox. Provavelmente um dos maiores lançamentos do ano para o console. Halo 5: Guardians é um jogo shooter com temática espacial. Minha nota para esse jogo é 9.0/10.0

“Esse tópico pode e vai conter spoiler relativos a armas e história do jogo.”

Halo 5: Guardians acontece logo em seguida do seu jogo anterior, onde 117 o codinome de Master Chief (ou John para os íntimos) continua sua vida como Spartan sem sua companheira Cortana.
Um dia, ele recebe um sinal parecendo vir da mesma o chamando para um planeta, e ele e seu batalhão seguem para lá mesmo contra as ordens.
Ao mesmo tempo, um novo time chamado Osíris, um time formado pela nova geração de Spartans, recebe a missão de encontrar (e destruir) Cortana que parece que assumiu o controle do “Mantle of Responsability” uma mega IA que “guarda” a galáxia. Ao mesmo tempo, eles recebem o requisito de trazer de volta John-117 que iniciou uma missão para recuperar Cortana sem autorização da UNSC.

O jogo possui uma jogabilidade bem semelhante da mostrada na trilogia inicial de Halo, o que para muitos fãs da série pode ser um alivio, pois a jogabilidade que apareceu em Halo 4, não havia agradado a maioria dos jogadores.
Com um adicional de um novo time, o Osíris o que sai um pouco do clássico Red and Blue Team. E novos inimigos e armas para se utilizar ao longo do jogo. Nas dificuldades menores o jogador pode não notar tanta falta de balas, mas ao longo do incremento a troca de armas se torna uma coisa bem necessária, assim como o conhecimento de qual arma é mais eficiente contra o que.

A soundtrack recebeu uma grande melhora, que era esperada, onde várias interações que no passado eram mostradas como texto, agora são por som, e existe interações enquanto o jogador está no meio de um tiroteio.

Os gráficos estão magníficos e os mundos muito mais “vivos” do que eu sentia nos outros jogos. Talvez isso ocorra pelas cores mais vivas que foram apresentadas em alguns mundos.

Único problema no qual eu tenho que comentar, é o qual curto é o modo história desse jogo. O universo possui uma gama muito grande com infinitas possíveis histórias, assim como grupos de Spartans, mas Halo 5 me deu apenas algo próximo a 10 horas de história. Mesmo sendo um jogo aclamado por seu multiplayer, eu ainda sinto falta de história. Talvez um livro ou um filme me supre isso?

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published.