Review – Bloodborne

BloodBorne é um jogo desenvolvido pela “From Software” e publicado pela Sony como um exclusivo do PS4, foi lançado entre os dias 24 a 27 de março de 2014, e é dos mesmos criadores do Demon Souls, jogo que posteriormente gerou Dark Soul 1 e 2. Ele é um jogo de Action-RPG ambientalizado em uma época vitoriana onde os pesadelos e monstros da nossa infância se tornaram reais.

Esse tópico pode conter dicas, lore e outros aspectos do jogo, caso não queira chance da experiência ser alterada devido a essas informações, não prossiga a leitura.

Antes de começar esse review, devo dizer que não sou um especialista em jogos no estilo de Demon Souls/Dark Souls 1/Dark Souls 2/BloodBorne. Eu sou um jogador normal que morre uma quantidade totalmente desnecessária de vezes, onde um jogador mais experiente deve achar um absurdo. (Sim, eu caio de penhascos)
Caso, você que esteja lendo queira alguém com mais experiencia nesse tipo de jogos abaixo tem os links para alguns canais do youtube que vão ter gameplay de Bloodborne, e eu garanto que serão melhores do que eu seria jogando, boa parte das vezes pelo menos.

Top Tier: (Esses sabem muito do assunto, aconselho a acompanhar se gostam da série Souls)
VaatiVidya
– SilverMont
– Lobos JR

Midle Tier: (Esses são bons players, não sei dizer o quanto manjam do jogo, mas sabem bastante de video game)
Tetra Ninja
theRadBrad

Com as dicas passadas, se for novo ou não, mas saber um pouco de inglês, aconselho ver esse vídeo do VaatiVidya:


 

Agora vamos para o meu review pessoal do jogo, aproveitem.

Sistema de Criação:

Vamos começar pelo começo, o sistema de criação em um Action-RPG, assim como para The Sims, faz parte do jogo, então sempre vale a pena comentar sobre ele. O sistema de criação dos jogos da série Souls sempre foram um tanto quanto crus, mas interessante. Infelizmente, não senti esse interesse no sistema de criação do BloodBorne, mas deve ser um pouco de cansaço do sistema de criação da série Souls em si. Até certo ponto, posso falar que piorou, pois parece que ele está mais compacto.

Gameplay & Gráficos & SoundTrack:

Esse setor é o resto do meu review sobre o jogo, como todos os outros jogos do Souls a história é muito complexa e aberta para comentar alguma coisa sobre, então vamos nos atentar aos detalhes do jogo. Caso você tenha assistido o vídeo do VaatiVidya muitas coisas, senão todas vão ser meio repetidas, mas com a minha visão sobre isso.

O mundo de BloodBorne é um novo mundo, não é baseado em nenhum outro mundo de Souls ou parece ter ligação com o mesmo. Os gráficos não estão muito diferentes do Dark Souls 2 HD Edition, o jogador não vai encontrar nenhuma inovação nesse sentido.

A maior mudança desse jogo comparado com outros jogos da série Souls, é a jogabilidade. Cada jogo isso muda um pouco, coisas são adicionadas e coisas são removidas. Esse jogo removeu a magia que é facilmente encontrada nos outros jogos da série, e foi adicionado o sistema de armas de fogo. O que isso alterou na jogabilidade? Bastante coisa, magias eram ataques com alto DPS, as armas de fogo não chegam nem perto disso, elas servem em grande parte para causar Stun nos inimigos para preparar para um ataque mais forte, ao que me parece, e o que eu não consegui realizar, mas parece o backstap se foi (para quem conhece jogos da série Souls, sabe o terror de não ter isso)

Uma nova mecânica é a questão de que agora, o personagem demora alguns segundos efetivamente para perder a vida, após tomar um dano. Nesse meio tempo, o jogador pode recuperar a vida perdida, totalmente ou parcialmente, causando dano nos inimigos.

São várias alterações pequenas e grandes, não vou conseguir listar sobre todas elas, mas é um ótimo jogo, de uma chance e depois de morrer pela 9999º vez, persista o resultado final vale a pena.

Soundtrack está muito boa. Não tenho mais nada para comentar sobre isso.

Bookmark the permalink.

One Comment

  1. This article is interested and I must to follow it.

Leave a Reply

Your email address will not be published.