Review – How to Survive

“How to Survive” esse é o título de hoje, ele não é nenhum jogo com tema ou mecânica inovadores, mas como alguns jogadores mais antigos dizem “não é só de gráficos que um jogo vive”. Já faz um tempo no qual esse jogo fora lançado pela Steam e para outras diversas plataformas, esse por ser um jogo no qual possuí características clássicas de Hack-and-Slash deixei para fazer o review para após algum tempo, pois queria saber o que as outras pessoas tinham achado. Agora vamos ao resumo das conclusões e algumas características do jogo.

O título foi produzido pela “EKO Studios”, lançado no outono/primavera e tem como classificação “Puzzle, Action, Adventure”. Tem modos multiplayer e cooperativo, infelizmente para Wii U somente a opção local está disponível.
Ele foi legendado em várias línguas, mas somente tem suporte de voz para inglês, isso permite que uma grande gama de fãs tenha acesso ao jogo, mas não de forma completa.

Os gráficos são simples, mas bem feitos, não foram muito atentos quanto aos detalhes específicos de cenário e gráficos, em todo caso, as animações são muito bem feitas com o estilo clássico de pintura estilo street art. A sound-track não possuí características marcantes, mas cumpre bem sua função de imergir o jogador na história do game. Entretanto, isso não necessariamente é um problema tendo que o estilo Hack-and-Slash não se importa muito com a imersão, e sim, se você está matando de forma compulsiva ou não.

A história no geral possuí várias referências a séries conhecidas de jogos e seriados americanos, caso você os acompanhe irá entender o que eu estou falar, senão vai ficar meio vago alguns detalhes. Toda via, ao você criar essa homenagem causa um sério problema, pois a história tem alguns detalhes que podiam ser melhor aproveitados desperdiçados para a realização de uma piada ou referência. Infelizmente, esse jogo não é que nem Bioshock Infinite consegue colocar referências histórias e culturais sem que altere na história. Para acompanhar isso, o tema zumbi está meio batido no mercado, causando reações adversas nos jogadores. Fora que não há muita novidade na história em si.

Conclusões Gerais:
“How to Survive” é um bom jogo para você perder tempo por algumas horas ou talvez dias, afinal que jogo hoje em dia não tem pelo menos 20 horas de jogo. Entretanto, as opiniões dos jogadores estão confusas e meio irritadas. De qualquer forma, só saberemos qual o efeito dele mesmo nos jogadores daqui uns dois meses onde boa parte da população vai ter jogado o mesmo e assim termos uma posição mais solida.

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published.