Review & Dicas – A Plague Tale: Innocence.

A Plague Tale: Innocence é um jogo de ação e aventura que passa na Idade Média, mais precisamente durante a peste negra, ele foi desenvolvido pela Asobu Studio e publicado pela Focus Home Interactive.

Minha nota para esse jogo é 8.5/10.0, esse review pode ter Spoilers.

O jogo é um ótimo storytelling, mas está longe de ser um bom jogo de aventura. Ele segue o caminho de muitos outros títulos que tem uma história profunda como o último Tomb Raider e Allan Wake; isso garante uma qualidade incrível de história, mas repete muitos erros. Um deles é que com o passar do tempo o jogo se torna repetitivo tanto na jogabilidade quanto nas localizações. O jogo tenta resolver isso tentando adicionar novas jogabilidades, equipamentos e poderes ao longo do jogo para tentar distrair o jogador. Entretanto, ao meu ver eu não consegui manter a concentração no jogo durante muitas horas seguidas.

Pontos de Acerto:

  1. Gráficos: Eles são incríveis e representam muito bem o estado na qual as coisas se encontram. Assim como os personagens parecem vivos e claramente o avanço da doença de Hugo.
  2. Temática: Com o avanço de várias temáticas batidas como aliens, monstros, demônios, zumbis e etc; a temática de um jogo sobre a peste negra é quase um refresco para os jogos.
  3. Jogabilidade: Esse jogo tem uma jogabilidade muito simples e introduzida de forma gradual e orgânica. O que garante que o jogador não ficará parado tentando entender para o que serve um item ou quando usar ele.
  4. História: Como eu já disse no resumo de cima, a história é muito bem construída. Ficando claro que a história fora pensada para ser aquela desde o começo. Ou seja, não há pontos onde você pensa no que realmente está ocorrendo naquele momento. Mesmo que eu considere o final fraco.

Pontos de Erro:

  1. Pontos da história: Devo dizer mesmo a história sendo ponto forte, ela tem alguns pontos de furo. Um deles é o fato de que não entendi até agora as intenções dos inimigos. Parece que simplesmente os inquisidores eram apenas marionetes do grande inquisidor que queria o poder de controlar a peste.
  2. Repetição: Devo dizer que criar um jogo com 10~20 horas e não cair na repetição é algo impossível. Mesmo os melhores jogos que eu joguei a repetição é algo que existe. Pense em God of War, você passa inumeráveis horas fazer a mesma coisa. A questão não é a repetição em si, mas como ela é tratada. Infelizmente acredito que esse jogo não lidou bem com isso. Depois ta 4h ou 5h de jogo, me senti fazendo a mesma coisa de forma repetitiva com os mesmos inimigos e os mesmos locais.
  3. Crafting: Ele podia não existir. Simples assim, não notei nenhuma necessidade nele.

Conclusão:

Vamos para o que interessa, esse jogo vale o seu dinheiro? No primeiro gameplay ele vai tomar provavelmente 8 a 10 horas para você terminar caso não vá atrás dos itens e das flores. O jogo em si é bom e tem seu mérito, eu falaria que caso você sente falta de jogos com histórias interessantes e com exploração linear. Ele é um ótimo jogo para se comprar.

Dicas:

  1. Mantenha estoque dos itens e dos produtos de craft. O jogo não te deixa sem itens facilmente, normalmente há os materiais no local para você fazer o que precisa, mas caso você erre muitas vezes não há o que fazer… tente fazer o uso racional dos itens.
  2. Por mais que Hugo pareça um problema muitas vezes, ele também é a solução. Muitos puzzles ele é a resposta se você tiver com ele próximo de você. Considerando que pelo o que eu notei a ação só aparece quando ele está do seu lado;
  3. Abra todas as caixas, elas têm materiais que vão te dar uma folga caso você erre algo, algumas se eu bem me recordo tem itens especiais;
  4. Não tente brincar de metal gear, ou seja, não tente derrubar todos os inimigos ou passar sem usar itens. Acredito que seja possível, mas sua vida vai ser muito mais difícil. Em alguns casos meio impossível;
  5. Seus maiores inimigos (e aliados) são os ratos, não os inquisitores. Os ratos durante o jogo inteiro vão ser os maiores obstáculos e os inimigos que vão te matar mais facilmente;

Mas Drake, eu queria saber dicas tipo onde estão as flores. Bom esse vídeo do Trophygamers mostra as localizações:

Drake, não quero/posso ver videos… tem spoilers. Meu caro leitor… você é tão chato quando Hugo no começo do jogo.

  1. Terceiro capítulo (Retribuição) – No jardim da igreja, basicamente obrigatório. Hugo pega automaticamente
  2. Quarto Capítulo (O aprendiz) – Nos fundos da casa do amigo da mãe de Hugo e Amilia
  3. Quinto Capítulo (Os espólios dos Corvos) – Depois de ver os corpos na planície, siga em direção ao aqueduto, ao passar por ele você estará em uma florest. Atravesse ela e você irá chegar perto de um lago. Está lá.
  4. Sétimo Capitulo (Um caminho antes de nós) – Em um grupo de casas destruídas com um poço de água, está na casa dos fundos.
  5. Oitavo Capítulo (Nossa Casa) – Após você decidir que vai atrás do livro para achar a cura para Hugo, Hugo estará ao lado dela.
  6. Nono Capítulo (As sombras dos Destroços) – Logo no início a esquerda atrás de uma árvore com um tronco caído do lado;
  7. Décimo Capítulo (Caminho de Rosas) – Dentro da biblioteca quando você tiver uma lanterna com um caminho de ratos que te separa de um soldado. Após matar o soldado e espantar os ratos com a lanterna. Queime os ratos a direita e na sala terá a flor.
  8. Décimo-Primeiro Capítulo (Alive) – Dentro do forte, na parte central onde há o puzzle da armadilha dos ratos com as fogueiras que se movem. Seu novo colega estará no centro preparando as coisas. Volte um pouco e vá para entrada do anel externo da armadilha,  estará lá.
  9. Décimo-Segundo Capítulo (Os restos) – Ao sair da casa seguindo o caminho da esquerda.
  10. Décimo-Terceiro (Auto-punição) – Logo depois de salvar Hugo da jaula, após andar brevemente há uma pequena entrada a direita.
  11. Décimo-Quarto (Laços de Sangue) – Na parte de seguir Nicholas até a cela de Beatrice. No jardim central, nos arbustos do lado oposto no qual você entra ,na parte de dentro, está a flor.
  12. Décimo-Quinto Capítulo (Relembranças) – Na parte de alcançar os restos do castelo, após você falar com Lucas, na parte interna da construção que você passa a direita.
  13. Décimo-Sexo Capítulo (Coroação) – Centro da cidade, logo depois do seu novo colega arrombar a porta de uma casa. Ignore ele, passe para o outro lado. Siga reto até uma portão de madeira e lá terá um caminho que leva para a flor;

E é isso.. Com isso você tem as treze flores do herbarium de Hugo e um achivement.

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published.