Review – Assassin’s Creed: Unity

Hoje, pelo menos quando eu estou escrevendo esse artigo(11 de Novembro de 2014), lança o novo jogo da série Assassin’s Creed. O AC: Unity, dessa vez, você não está no controle de Desmond (thanks Ubisoft), mas sim de outro personagem. AC: Unity é um do tipo Ação/Aventura com temática na revolução francesa, ele mostra cenários e detalhes históricos vistos de uma forma diferente. Por mais que a parte dos assassinos seja um adicional, as cartas e detalhes históricos comentados no jogo assim como nos outros é bem precisa.

Como sempre, esse texto pode conter informações, dicas e detalhes da jogabilidade e da história que podem alterar a experiência do jogo. Esse artigo vai seguir o modo incremental, e futuramente será adicionado mais coisas a ele. Caso não queria essa alteração de experiência use o pesquisar ou não prossiga a leitura.

O Assassin’s Creed: Unity se minhas contas estiverem certas é o décimo segundo jogo da série contando o AC: Rogue. Como dito acima, você dessa vez não está no comando de Desmond, nem de um descendente de Altair. Você controla uma pessoa presa numa empresa chamada Helix, subsidiaria da Abstergo, e está jogando com um assassino chamado Arno, durante o período da revolução francesa.

Coisas que preciso citar, o jogo represente muito bem as tensões pré-revolução francesa, mostrando uma Paris em caos, onde várias coisas estão ocorrendo ao mesmo tempo, abuso das autoridades, aumento dos crimes, protestos pela cidade, coisas sendo queimadas e entre outras coisas. Acho que o personagem que mais me impressionou em ver no jogo foi o Marquês de Sade.

Por quê o Marquês de Sade? Devo dizer que pelo o que eu conheço de história, ele é um personagem um tanto complexo e controverso. Não há muita ideia de como ele realmente pensava, e suas obras não me fazem acreditar que se ele não fazia as coisas de propósito, ele não deveria ter sido posto em um manicómio na época.

A trilha sonora permanece bem semelhantes aos dos jogos anteriores sem muitas adições. Os gráficos são melhorados de forma discreta, a parte mais visível é o tamanho do mapa e a distancia que a sincronização de cenário agora possuí, fornecendo belos wallpaper para quem gosta de cenários de cidades. Vi muitas pessoas reclamando de performance e taxa de frames no pc, não tive nem problema quando joguei o jogo.

Algumas mecânicas foram alteradas, entre elas o free-run do personagem. Ficou mais fácil, pois agora não é necessário ficar lutando contra o teclado para passar por cima das coisas ou por baixo delas, algumas pessoas podem não gostar disso.
Alguns itens e armas foram alterados também mudando sua mecânica de jogar, um exemplo são as armas de fogo, é praticamente impossível errar um tiro caso o inimigo esteja distraído.
Também houveram alteração em como os itens alteram seus status, agora você pode personalizar cada parte do personagem de forma a fazer uma espécie de build para melhorar o mesmo, não entendi como isso realmente altera o personagem fora aparência.
Não existe mais a ideia de sincronização como nos jogos anteriores, na verdade existe, mas ela agora serve para ganhar pontos e itens, não mais por uma questão de liberar memórias e etc.

Dicas

As dicas a seguir são gerais para quase qualquer AC.

1) Libere todos os Eagle View, fora ajudar na visualização, tem uns cenários bonitos no jogo.
2) Junte dinheiro, e gaste ele com cuidado. A curva de “dificuldade” do jogo é meio estranha, então aconselho a você tentar pegar os melhores itens primeiro.
3) Evolua o negócio dos Assassinos. Foi uma mecânica adicionada durante o AC 2, e ela ajuda muito a juntar dinheiro.
4) Deixe a busca por itens mais para o final, pois você vai precisar de lockpick, e isso gasta muitos pontos para pegar um nível bom. Ou faça missões multiplayer para obter pontos e pegar essa habilidade.
5) Não jogue esperando algo grande, você não é o altair ou alguma variação dele. Você não tem todas as habilidades, vá com cuidado.
6) Tenha sempre os consumíveis cheios, você vai precisar deles.
7) Bomba de fumaça e de stun são as melhores coisas do universo, abuse delas, elas são uma variação do contra-ataque.
8) Contra-ataque foi nerfado, cuidado.
9) Depois de um tempo as lições que o Altair passou para o Creed, meio que se perderam. Então, você vai notar que os Assassinos agora estão muito mais próximos dos Templários, tanto em ações quando em esquemas. Tente não achar isso estranho, pois faz sentido.

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published.