Diablo III

Vamos lá pessoal, nesses últimos dias eu perdi minha vida, não que eu tivesse uma, mas horas de sono foram perdidas. Época de provas, lançamento de diablo iii e outras coisas. Não vem ao caso, vim hoje falar sobre um dos jogos mais esperados dos últimos anos, o Diablo III.
Minha impressões sobre o jogo foram boas, não joguei muito Diablo II, pois eu sempre fui um fã de Final Fantasy. Nada contra a blizzard, mas o único jogo dela que tinha entrado na minha vida na época de diablo II era Starcraft.
Bom, parando de lembrar o passado, minhas impressões sobre o jogo foram boas, por mais que eu ache a história um tanto quanto curta, mesmo sendo um episódio, afinal os jogos de hoje em dia tem uma história longa e profunda. Diablo 3 não tem nada disso, ele é o resgate do que muitos “old gamers” estavam sentindo falta, o simples fato de matar, farmar, coletar itens e vendê-los. Nada contra isso, até acho divertido. Posso ficar horas fazendo isso e perdendo a noção do tempo, mas ainda fico na fúria em ver que inimigos que são do meu nível tiram danos monstruosos. Talvez eles não sejam do meu nível e eu tenho que farmar mais, how cares. O jogo tem sua função, te prender horas na cadeira perdendo o resto da sua alma lá. Entretanto, conheço alguns players que disseram que nunca mais vão jogar o jogo, pois ele está ruim. Não posso dizer que fiquei triste de não poder fazer uma grade de skill, mas devo dizer que não reclamo, pois aquela grade de skill, junto com o sistema de atributos personalizados ao final criava um modelo de perfeição fixo. Esse novo sistema permite que eu escolha a skill que é mais legal sem me ligar se ela causa mais dano ou não.
Essas foram minhas primeiras impressões, espero que os revoltados apareçam e discordem comigo, afinal não sou um fã de Diablo II, então não sei o que é a sensação de vocês, nem a experiência que vocês possuem.

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published.